Indice del artículo
O USO DO HAICAI NO JORNALISMO DE MILLÔR FERNANDES
1. Introdução
2. Concisão e clareza
3. A informação estética
4. Millôr Fernandes e o haicai
5. Considerações finais
Referências Bibliográficas
Todas las páginas

1. Introdução

Este trabalho surge para propor outras possibilidades para o jornalismo além daquelas utilizadas já tradicionalmente e ensinadas nas escolas de comunicação, sugerindo uma maior integração entre comunicação e poesia, especificamente, a utilização do haicai, estrutura poética de origem japonesa que trabalha com três versos, como agente comunicador, como se vê no exemplo abaixo.

Mulatas na pista,
Perco a vontade
De ser racista.

Segundo Noblat, só se tem “uma bala na agulha para capturar a atenção dos leitores: as primeiras linhas de um texto” (Noblat, 2007: 100). E se as primeiras linhas já forem todo o texto, fazendo a analogia entre a bala e o haicai? Essa é uma das possibilidades que o poemeto oferece ao jornalismo.
Assim buscaremos abordar a relação entre esta estrutura poética ancestral e sua possível contribuição para o campo da comunicação contemporânea, explorando conceitos da Teoria da Guerrilha Artística. Por fim, analisaremos haicais de Millôr Fernandes, precursor da utilização do poemeto no jornalismo nacional.