Indice del artículo
“Veja-me!”: visibilidade e reputação em redes sociais como estratégias de comunicação e incentivo para alunos de Publicidade
1. Introdução
2. A concorrência como prática educacional: aspectos de motivação e incentivo
3. Capital social, visibilidade e reputação
4. Resultados da pesquisa
5. Considerações finais
BIBLIOGRAFÍA
Todas las páginas

1. Introdução

O caráter de sedução da publicidade é bem conhecido. O “canto da sereia” não encanta apenas os consumidores das mensagens publicitárias, mas também seus futuros produtores. No Brasil, a formação em Publicidade e Propaganda - Publicidad y Relaciones Públicas, na Espanha - é muito sedutora para os jovens ingressantes no ensino superior.

Sendo coerente com seu próprio funcionamento, a Publicidade parece atrair os estudantes também pela promessa de visibilidade proporcionada a eles. O publicitário trabalha nos bastidores, mas o público é frequentemente convidado a espiar atrás das cortinas, para conhecer os segredos da criação e produção de anúncios e campanhas, contados pelos próprios autores. Como bem coloca Pedro Hellín,
(...) presenciamos cada día el “espectáculo” cotidiano de contemplar cómo los productos publicitarios y sus productores – los propios creativos – aparecen en los medios – rompiendo esa “regla” tácita del anonimato – para hablar de estrategias, de creación de marcas; para opinar sobre nuevos modos de comunicar y finalmente dar cuenta de su labor y terminar explicitando, como colofón, el sentido concreto que hay que otorgar a tal pieza, ganadora de diversos premios en certámenes nacionales o internacionales (Hellìn, 2010: 33).

Esta mesma visibilidade será um atributo importante no momento de conquistar uma vaga de estágio ou emprego. A experiência e uma certa notoriedade representam vantagens competitivas para os estudantes e recém-formados. Sendo importantes para o mercado, estes fatores também o são para as instituições de ensino superior que oferecem cursos de Publicidade: a credibilidade e o apelo mercadológico de cada uma delas estarão relacionados, entre outros aspectos, ao potencial de empregabilidade de seus alunos.

Em Curitiba, maior cidade da região Sul do Brasil, 12 instituições oferecem este curso, uma pública e gratuita e 11 particulares. Uma instituição deste segundo grupo, especialmente, é objeto de estudo neste artigo. Como o relevante aqui é o processo desenvolvido para incrementar a visibilidade dos alunos e da instituição, optou-se por não identificar seu nome. Será chamada, apenas, de Faculdade.

O curso de Publicidade e Propaganda (uma habilitação do curso de Comunicação Social) desta Faculdade teve início em 2007 e obteve conceito quatro (o conceito máximo é cinco) em recente avaliação do Ministério da Educação. Apesar de novo, o curso tem bons resultados em termos de credibilidade no mercado e na comunidade científica. Contribuem para isso a presença constante dos alunos em eventos acadêmicos. Por outro lado, seria desejável que houvesse uma maior participação deles em festivais e concursos promovidos pelo mercado – uma importante vitrine para os estudantes.

Para incentivar essa participação, a instituição tem incrementado a oferta de atividades publicitárias práticas em classe e extra-classe. Uma delas foi a concorrência realizada entre os alunos para a escolha da campanha de divulgação da I Semana de Comunicação da Faculdade, ocorrida em outubro de 2010.

Os alunos receberiam nota, mas não eram obrigados a participar da concorrência, e a apresentação das campanhas coincidiria com o período de entrega de trabalhos, fatores que poderiam desestimular a adesão dos alunos, prejudicando o resultado final da concorrência. Por isso, havia a necessidade de apelos sedutores à participação. Assim, além da atribuição de nota e dos prêmios previstos inicialmente, propôs-se outro importante fator motivacional para o engajamento dos alunos: um aumento da sua visibilidade – e consequente reputação – na rede social do Curso.