Indice del artículo
Jornalismo de bolso: a produção de notícias para a blogosfera a partir de telefones móveis
Introdução
2. Reflexões sobre a blogosfera
3. Jornalismo Transmídia
O blog e as transnotícias
5. Considerações
BIBLIOGRAFÍA
Todas las páginas

4. O blog e as transnotícias

Para o desenvolvimento desta pesquisa, criou-se um blog onde o conteúdo jornalístico transmídia foi publicado. O blog serviu de ambiente de armazenamento de notícias, além de proporcionar o experimento de produção de conteúdo jornalístico transmídia, assim como a sua divulgação. Para tanto, optou-se pela plataforma Blogger, de forma aleatória e por conveniência. Definiu-se um layout simples, com cores claras e fonte arial em preto, e pouca informação visual além do necessário (cf. Figura 2).

Figura 2 – Layout do blog

O segundo passo para o desenvolvimento do blog foi a produção de conteúdo. Para tanto, utilizou-se o telefone celular iPhone 3GS, que na ocasião do início da pesquisa era o modelo mais avançado da marca. Contudo, foram encontradas algumas limitações, já que o objetivo da pesquisa era produzir todo o conteúdo a partir de telefones celulares. Também foi testado e utilizado em algumas matérias o telefone celular Nokia Navigator, que utiliza o sistema operacional Symbian, mas o mesmo demonstrou inferioridade nos quesitos praticidade e recurso (cf Figura 3). Contudo, é um aparelho mais barato e pode ser adotado como ferramenta para jornalistas móveis.


Figura 3 – Publicação realizada a partir de Nokia Navigator

A partir da definição do equipamento, iniciou-se a produção de notícias, e com isso os obstáculos apareceram. A primeira dificuldade relacionou-se à digitação de textos. O teclado, de pequena dimensão, ofereceu dificuldade no início, mas tal problema foi superado com o tempo. A segunda dificuldade foi a postagem de fotos, impossibilitada pelo acesso tradicional ao painel de controle da Blogger. Contudo, um aplicativo comercializado para iPhone, o Blog Press, não somente resolvia o problema como também facilitava diversas outras atividades de postagem, como o envio de vídeos e a divulgação de postagens em redes sociais, como o Facebook e o Twitter.

Porém, uma das experiências mais importantes neste processo foi a divulgação. A utilização de redes sociais e a estrutura rizomática da informação demonstraram ser fundamentais para este formato de linguagem jornalística. Contudo, o jornalista, ao produzir a matéria, ou mesmo ao definir a pauta, deve levar em conta uma diversidade de linguagens que em conjunto oferecem um discurso, e também pensar na divulgação deste conteúdo por redes sociais, convidando a audiência à leitura.
Dentre os ambientes utilizados, o mais eficaz foi o Facebook, mas o Twitter também apresentou resultados interessantes. Contudo, alguns comentários surgiram no próprio Facebook, o que limitou um pouco do compartilhamento, estando disponível somente para os que estão integrados à minha rede de contatos. Já o blog, mesmo que a pessoa não faça parte de meu ciclo de amigos, é possível difundir a informação da postagem

Mas ainda havia um desafio: como deveriam ser produzidos e editados os vídeos jornalísticos destinados ao blog? Afinal, tanto no campo estético como no tecnológico era preciso definir um padrão ideal. Para isso, foram experimentados formatos gravados e editados a partir do próprio aparelho. Para a gravação de conteúdo, utilizou-se o aplicativo comum do iPhone. Já a edição do material produzido foi realizada no aplicativo Reel Director, versão 3.2, também comercializado para iPhone. A partir do Blog Press tornou-se possível e simples a postagem dos vídeos, respeitando, claro, as limitações tecnológicas que exigem um arquivo menor e, consequentemente, mais curto. O aplicativo publica o arquivo de foto diretamente no PICASA e de vídeo no YouTube e gera o link no texto. No final, ainda pergunta se é interessante divulgar nas contas de redes sociais previamente registradas e também publica no blog, de forma bastante simples.


Figura 4 – Postagem de vídeo produzido pelo iPhone 3GS

O aplicativo ainda oferece a possibilidade de registrar foto/vídeo em tempo real, ao postar a matéria, o que é bastante interessante para jornalismo em tempo real.